“Não tem iluminação, é um deserto aqui”, diz morador de rua onde caminhoneiro foi baleado

“Eu baleado, me deram dois tiros”, disse o motorista de caminhão baleado na mão e nas costas em um assalto durante uma tentativa de assalto na Rua Ênio Cunha no Jardim da Perdizes em Campo Grande, nesta quinta-feira (24).

O também caminhoneiro, Antônio Silva de Souza, de 46 anos, que mora próximo de onde ocorreu o crime, viu o momento em que colega de profissão corria e pedia socorro. Moradores que estavam no local então acionaram e o .

A equipe da PM chegou ao local e socorreu a vítima para a UPA do bairro Universitário. Segundo as informações, ele foi levado consciente para atendimento. “Estamos largados aqui, não tem iluminação. Eu também sou caminhoneiro, é complicado ter que chegar de madrugada em casa aqui”, diz o caminhoneiro e morador do bairro.

Caso.

No fim da tarde desta quinta, um caminhoneiro foi ferido a tiros durante tentativa de assalto na Rua Ênio Cunha, no Jardim das Perdizes, em Campo Grande. Um bandido armado teria atingido a vítima com dois disparos e e foram acionados.

Conforme informações das testemunhas, o caminhoneiro é de Dourados e estava em Campo Grande realizar um frete de mudança. Antes de chegar na casa do contratante, um bandido teria abordado ele e levado para o caminhão. Dentro da cabine, a vítima tentou segurar a arma e levou um tiro na mão.

Ao tentar fugir, ainda foi atingido com mais dois disparos nas costas. Ele conseguiu andar por duas quadras até achar um grupo de moradores para pedir ajuda. A e o foram acionados. A equipe da PM chegou ao local e socorreu a vítima para a UPA do bairro Universitário. Ele estaria consciente. Equipes da fazem buscas pelo assaltante, que fugiu com o caminhão da vítima.

“Não tem iluminação, é um deserto aqui”, diz morador de rua onde caminhoneiro foi baleado
Mais notícias