‘Não tem cara’: trans se ofende com confusão e denuncia motorista de app à polícia

Homem trans disse que foi tratado com grosseria e procurou a polícia

Um homem trans de 33 anos de idade procurou a delegacia de Polícia Civil em Campo Grande, após se sentir ofendido por uma na manhã desta segunda-feira (02). Conforme o boletim de ocorrência, a motorista teria dito que ele não tinha ‘cara de homem’. O caso foi registrado como .

O homem disse que pediu um carro de aplicativo na manhã desta segunda, quando estava na Afonso Pena. Durante o percurso, a motorista parou em um posto de combustíveis e começou a conversar com o frentista, quando fez o seguinte comentário: “eu falei pra moça ali que aqui é sempre lotado (sic)”.

O passageiro respondeu ao comentário: “você está enganada, eu sou homem, não sou mulher”. A motorista então teria feito outro comentário: “mas você não tem cara de homem”. O passageiro se sentiu ofendido e afirmou que durante o percurso foi tratado com grosseria até o destino final.

Após, ele procurou a delegacia, onde esclareceu que, embora tenha nascido com sexo feminino, se identifica com o sexo masculino. Também disse que já alterou sua documentação e o cadastro na empresa de mobilidade urbana está com a nova documentação. O caso foi registrado como , na Depac (Delegacia de Pronto Atendimento Comunitário) Centro.

'Não tem cara': trans se ofende com confusão e denuncia motorista de app à polícia
Mais notícias