Na delegacia, criança de 3 anos, mãe e irmã dão detalhes sobre desaparecimento em Campo Grande

Ela se perdeu da irmã mais velha, que cuida das irmãs enquanto mãe faz 'bicos'

A criança de três anos que desapareceu no último domingo (25), sua irmã de 12 e a mãe prestaram depoimento na Depca (Delegacia Especializada de Proteção à Criança e ao Adolescente) nesta terça-feira (27). A menina confirmou que seguiu a irmã até o supermercado, se perdeu e entrou em um carro abandonado próximo à sua casa.

Segundo a delegada Franciele Candotti, a família contou que o carro está abandonado em frente a uma das casas da área ocupada da , e o proprietário é desconhecido. “O dono da casa onde o carro está abandonado também foi ouvido. A filha dele viu a criança no dia, foram lá e abriram o carro, acionaram a polícia, e como já tinham feito o chamado, os policiais e bombeiros acharam”, explica.

Ainda conforme a delegada, a criança foi levada ao (Instituto de Medicina e Odontologia Legal) e, nos resultados dos exames, não foram constatadas lesões, inclusive sexuais.

Responsabilidade das irmãs

A mãe, que tem outros quatro filhos além da criança que desapareceu, contou na delegacia que faz ‘bicos’ para sustentar a casa, e deixa os filhos menores sob os cuidados da adolescente de 12 anos. “É uma família em situação de vulnerabilidade, mora numa área invadida e a menina de 12 anos ficou responsável pelas outras irmãs”. A mãe pode responder por abandono de incapaz.

Segundo a conselheira Letícia Loureiro, do 5º Conselho Tutelar da Região da Lagoa, em entrevista dada do Jornal Midiamax, a maioria dos casos encaminhados aos órgãos são de situações como a dessa família. “O que a gente percebe em famílias mais numerosas é que os filhos mais velhos acabam cuidando dos mais novos. Por mais que se esforcem, em algum momento vão acontecer deslizes como esse”, afirmou.

Como denunciar

A conselheira tutelar Letícia Loureiro explica que as denúncias de abandono de incapaz podem ser feitas no Disque 100, do serviço de proteção à criança e adolescente, ou direto na Polícia Militar no 190. “Quando ligam para o Disque 100, as equipes já fazem o acionamento da PM. Caso seja necessário, o Conselho Tutelar acompanha, mas em determinadas situações não é possível, como aos finais de semana ou a noite, então o ideal é ligar no Disque 100”.

Na delegacia, criança de 3 anos, mãe e irmã dão detalhes sobre desaparecimento em Campo Grande
Mais notícias