Mulher e filha de serial killer que matou 7 em Campo Grande são transferidas de presídio

Foram transferidas para presídio de Corumbá

Roselaine Gonçalves Carvalho esposa do pedreiro, Cleber de Souza Carvalho, acusado de matar sete pessoas em Campo Grande para vender os bens imóveis e móveis, foi transferida do presídio Irmã Irma Zorzi junto da filha Yasmim Natasha Gonçalves, para a penitenciária de Corumbá a 444 quilômetros da Capital.

A transferência segundo a Agepen (Agência Estadual de Administração do Sistema Penitenciário) seria por questões de segurança. O pedreiro está preso no IPCG (Instituto Penal de Campo Grande) acusado do assassinato de 7 pessoas. A filha do serial killer foi indiciada por homicídio e ocultação de cadáver.

Roselaine Gonçalves Carvalho esposa do pedreiro, foi indiciada por ocultação de cadáver. Ela ganhou a liberdade no dia 9 deste mês no plantão judiciário. Rosileine foi colocada em liberdade com uso de tornozeleira, mas depois voltou para a prisão após ser indiciada por homicídio.

Cleber foi preso na madrugada do dia 14 de maio pelo Batalhão de Choque da Polícia Militar, depois matar cinco pessoas em Campo Grande. Ele estava foragido desde a descoberta do corpo do idoso José Leonel, que teve o corpo enterrado no quintal de sua casa, depois de ser assassinado com golpes de barra de ferro na cabeça por Cleber que teve a ajuda da filha.

Roselaine Tavares Gonçalves, de 40 anos, teria dito que o marido havia matado a vítima e a enterrado no quintal da casa depois que ela pediu para eles morarem em uma casa maior. A filha do casal, Yasmin Natasha Gonçalves Carvalho, de 19 anos, também foi presa por participação no crime

Mulher e filha de serial killer que matou 7 em Campo Grande são transferidas de presídio
Mais notícias