Mortos em contêiner, estrangeiros tentavam fugir da tortura a caminho da Itália

Estrangeiros do Marrocos, Argélia e Egito e ficaram 3 meses dentro do contêiner

Os sete mortos encontrados dentro de um contêiner que saiu da Sérvia em julho e atracou em um porto em Assunção, no , foram identificados por um amigo, que disse que os sete estavam fugindo da polícia e entraram no contêiner achando que iriam para a Itália.

Os mortos são: Ahmed Belmiloudi, Mohamed Hadoun, Rachid Sanhaji, Said Rachir, Sidahemed Oulherhe, Zugar Hamza e Yeza Aymen, sendo os quatro primeiros do Marrocos, dois seguintes da Argélia e o último do Egito. O amigo contou ao site ABC Color que eles estavam fugindo da polícia, já que o controle de imigração é muito rígido.

Ainda segundo o amigo, se fossem pegos pelos policiais seriam dos, e por isso, resolveram entrar no trem e embarcar depois dentro do contêiner. Os sete tinham a intenção de fugir para a Itália ou . Eles acreditavam que a viagem duraria cerca de 10 horas.

Mas, da Sérvia o navio acabou atracando três meses depois em Assunção, no . Das sete pessoas encontradas mortas, uma pode ter sido vítima de asfixia. É o que aponta um laudo do médico forense Pablo Lemir. Dentro do contêiner foram encontrados quatro documentos com os restos do esqueleto. Os corpos foram encontrados pelo produtor rural que encomendou o fertilizante da Europa.

Confira abaixo o vídeo do momento em que os estrangeiros são encontrados.

 

Mortos em contêiner, estrangeiros tentavam fugir da tortura a caminho da Itália
Mais notícias