Menina de 9 anos era dopada por padrasto que a estuprava

Homem foi preso quando tentava fugir

Foi preso neste fim de semana, na cidade de Ivinhema a 291 quilômetros de Campo Grande, um profissional da área da saúde, suspeito de estuprar a enteada de 9 anos. A criança era dopada por ele para que os abusos fossem cometidos.

A descoberta do crime aconteceu, na última quarta-feira (22) quando a Polícia Civil da cidade foi informada pelo Conselho Tutelar que uma menina havia sido levada para uma unidade de saúde e constatado que teria sido estuprada.

A criança foi ouvida na delegacia e contou que o autor dos estupros era seu ex-padrasto a quem considerava como pai. Ela tem uma meia-irmã, filha do suspeito, e com quem mantinhas convivência frequente, já que toda vez que a menina dormia na casa do pai, a vítima ia junto.

O homem aproveitava da situação para dopar a ex-enteada, amassando um comprimindo e colocando dentro do leite da criança para cometer os estupros que já aconteciam há pelo menos 1 ano. A avó da criança teria achado que a neta estava com alguma infecção, devido as reclamações da menina de dores nas partes íntimas.

Quando levada ao médico foi constatado o crime. Segundo o site Nova News, a polícia prendeu o homem quando ele se preparava para fugir para a região norte do país. O suspeito foi levado para a delegacia onde está à disposição do poder judiciário.

Mais notícias