Membro do PCC que explodiu bomba em presídio é transferido

27 detentos ficaram feridos e duas pessoas morreram

Foi transferido de penitenciária, o brasileiro e membro do PCC (Primeiro Comando da Capital), Lucas Ressendi. Ele explodiu numa bomba dentro da penitenciária de Mocovi, na cidade de Trinidad, na Bolívia que faz fronteira com Corumbá a 444 quilômetros de Campo Grande. O atentado aconteceu, no dia 10 de fevereiro.

Lucas foi transferido no último sábado (29), para a penitenciária de Cochabamba com transferência para Santa Cruz. O membro do PCC estava em uma cela da Felcc por segurança, segundo site Clave 300. No dia do atentado 27 pessoas ficaram feridas e duas pessoas morreram.

Ele estava cumprindo pena por tráfico de drogas, sendo condenado a 15 anos. Após o ataque em que dois detentos morreram, Lucas acabou sendo condenado a 30 anos de prisão.

O artefato teria entrado na penitenciária escondido dentro de salgados que foram entregues a outro interno com refrigerantes e batatas fritas. Os explosivos teriam sido enviados por um membro da facção identificado como Oscar.  Lucas recebeu os explosivos e colocou em alguns móveis da penitenciária. Segundo informações, o atentado seria uma briga pelo ‘poder’ entre os presos dentro da penitenciária.

Membro do PCC que explodiu bomba em presídio é transferido
Mais notícias