Maus-tratos: pais são presos por queimar filhos e bater neles até sangrar

Mãe disse que repreende crianças por elas irem mal na escola

Casal foi preso pela Polícia Militar na tarde desta terça-feira (24), em Sanga Puitã, distrito de Ponta Porã, na fronteira com o Paraguai a 346 quilômetros de Campo Grande, por maus-tratos. Eles são suspeitos de bater nos filhos até sangrar e ainda queimá-los como punição por suposta desobediência ou baixo desempenho escolar.

Conforme nota, por volta das 17 horas, os policiais receberam denúncia e, juntamente com equipe do Conselho Tutelar, foram ao local. Lá, encontraram uma menina de 9 anos e o irmão de 10 anos. As vítimas disseram que os pais batem nelas com muita força, especialmente usando pedaços da planta espada de São Jorge.

Elas são golpeadas até sangrarem e, em alguns casos, são queimadas com cigarro. O menino tinha várias marcas nas costas e disse que são resultados de ferimentos provocados pela mãe, que tem 30 anos. A menina tinha queimaduras nos braços que teriam sido causadas pelo pai, de 32 anos. Ela também mostrou várias cicatrizes.

Questionada, a mãe disse que tratava os filhos desta maneira porque eles ia mal na escola. No entanto, o pai negou tais agressões, disse que não repreende os filhos com violência e afirmou não ter queimado eles. A dupla recebeu voz de prisão e foram levadas à Delegacia de Polícia Civil. As crianças ficaram sob cuidados do Conselho Tutelar.

Mais notícias