Mãe e filha tem fianças arbitradas em R$ 20,7 mil cada por ocultarem cadáver de idoso

As duas foram detidas em flagrante quando a polícia descobriu o caso

Foi arbitrada fiança para Roselaine Tavares Gonçalves, 40 anos e Yasmin Natasha Gonçalves Carvalho, de 19 anos, no valor de R$ 20.780 cada. As duas foram presas em flagrante na quinta-feira (7) após a DEH (Delegacia Especializada de s) descobrir a morte de José Leonel Ferreira dos Santos, de 61 anos.

Elas não pagaram o valor estipulado, conforme informou o delegado Carlos Delano, titular da DEH. A fiança foi arbitrada sobre o crime de . Também foi feito o pedido de prisão preventiva para Yasmin e o pai dela, que está foragido, pelo homicídio de seu Leonel, cometido na madrugada do último sábado (2). Ainda não há resposta do judiciário.

Relembre o caso

Roselaine teria pedido para o marido ver uma casa maior para eles morarem. O homem foi até a residência de seu Leonel, que era formada por um mercadinho com uma casa na frente, onde ele morava, e a casa que ficava nos fundos, que a família iria alugar. Eles conversaram, mas o pedreiro teria achado o valor do aluguel alto.

A família se interessou pela casa. No entanto, o homem teria dito para a esposa que “daria um jeito” para que eles conseguissem morar lá. Foi na madrugada de sábado que ele foi até a casa do idoso acompanhado da filha Yasmin.

Eles invadiram a casa quando seu Leonel dormia. O idoso acordou, correu até a cozinha para tentar fugir, quando foi atingido com uma haste de metal na cabeça pelo pedreiro. Depois, foi arrastado até os fundos, colocado em uma mesa enquanto o homem cavava a cova no quintal. A vítima foi enterrada pai e filha foram embora.

Mãe e filha tem fianças arbitradas em R$ 20,7 mil cada por ocultarem cadáver de idoso
Vítima foi enterrada em uma cova no quintal (Foto: Ranziel Oliveira, Midiamax)

Ainda no sábado, a família limpou a casa e no domingo (3) se mudou. Até que a morte fosse descoberta, eles levaram vários amigos para mostrarem a “casa nova” e chegaram a dizer para a irmã de Leonel, que o procurou na residência, que ele estava viajando e que a família estava alugando a casa dos fundos.

A irmã desconfiou da história e conversou com um irmão, com quem Leonel sempre trocava mensagens. O irmão então contou que estava estranhando as conversas com José Leonel, porque ele era acostumado a escrever frases longas e detalhadas, mas teria passado a ser mais seco nas respostas. Isso levou a polícia a acreditar que a família ficou com o celular da vítima durante o período.

Na quinta-feira (7) a tarde, a equipe da DEH foi até a casa e Yasmin estava com amigos no local. A mãe e o pai foram chamados, quando o pedreiro orientou a esposa Roselaine. Ele foi até o trabalho dela e disse que ela deveria mentir sobre o crime. Ela foi para casa de táxi e o marido não apareceu.

A mulher tentou mentir, mas a história contada estava estranha e ela acabou confessando, mas afirmou não saber que o corpo da vítima estava enterrado no quintal. O local da ocultação do cadáver foi revelado pela filha. Mãe e a filha foram presas por e Yasmin e o pedreiro responderão também pelo homicídio qualificado por motivo torpe. Foi feito pedido de prisão preventiva para os dois.

O homem, autor do crime, está foragido e fugiu em um Chevette amarelo, com listras pretas. Qualquer informação pode ser passada para a DEH pelos telefones 3318-9026 ou 99987-9496.

Mãe e filha tem fianças arbitradas em R$ 20,7 mil cada por ocultarem cadáver de idoso
Mais notícias