Laudo mostra que uma das setes pessoas encontradas em contêiner morreu por asfixia

Até agora quatro pessoas foram identificadas

Das sete pessoas encontradas mortas nesta sexta-feira em um contêiner no bairro de Santa Maria, em  Assunção, no Paraguai, uma pode ter sido vítima de asfixia. É o que aponta um laudo do médico forense Pablo Lemir.

“Em relação a um dos corpos, aparentemente ele morre por asfixia, podemos determinar isso porque tem uma coloração rosada dos dentes, na região da dentina, na base, e isso é um sinal indireto de asfixia”, revelou o médico ao canal paraguaio Telefuturo.

Segundo ele, na sexta-feira (23) foram examinados quatro cadáveres e que não foi possível avançar mais porque é um trabalho bastante complexo e meticuloso. Lemir  informou que serão produzidas fichas odontológicas e antropológicas que serão entregues Interpol (Organização Internacional de Polícia Criminal) para divulgação e obtenção da identidade das vítimas.

Dentro do contêiner foram encontrados quatro documentos com os restos do esqueleto, três cidadãos são aparentemente marroquinos e um seria egípcio. Também serão extraídas amostras de DNA, que é um procedimento meticuloso, pois é para extrair o DNA dos ossos, uma vez obtido o perfil genético, será informado à Interpol.

As autoridades paraguaias também esperam contar com o apoio do  Comitê Internacional da Cruz Vermelha, principalmente com o escritório de Brasília, que possuiu registros de desaparecimento de imigrantes.

 

Laudo mostra que uma das setes pessoas encontradas em contêiner morreu por asfixia
Mais notícias