Lama Asfáltica: Nova fase mira corrupção na emissão de CNH e bloqueia R$ 40 milhões

Foco é o Detran-MS e são cumpridos 19 mandados no Estado, entre busca e apreensão e restrição de liberdade

A PF () deflagrou na manhã desta terça-feira (24) a Operação Motor de Lama, sétima fase da Lama Asfáltica. São cumpridos 19 mandados expedidos pela 3ª Vara Federal de Campo Grande. A ação apura suposta fraude em licitações de contratações de empresas para emissão de CNH (Carteira Nacional de Habilitação), vistoria veicular e aquisição fictícia de produtos, encabeçadas pelo (Departamento Estadual de Trânsito de Mato Grosso do Sul). Há suspeita de crimes de corrupção, lavagem de dinheiro e evasão de divisas.

Segundo a , a nova fase é decorrente da análise de materiais apreendidos em etapas anteriores, fiscalizações, exames periciais e diligências investigativas. São investigadas contas bancárias de ‘testas de ferro’ e evasão de divisas, por meio de uso de dólar-cabo para a remessa de valores – neste sistema, os recursos são transferidos de forma eletrônica para o exterior, por meio de uma rede de doleiros.

Estima-se que o esquema tenha causado prejuízo de R$ 400 milhões, considerando as sete fases da Lama Asfáltica. São 11 mandados de busca e apreensão, 4 medidas restritivas de liberdade e 4 mandados de sequestro e decretação de indisponibilidade de bens dos investigados.

Neta fase, foram bloqueados R$ 40 milhões e cumpridas ‘medidas cautelares diversas da prisão’ e também apreendidos passaportes dos investigados. Os mandados são cumpridos em Campo Grande e Dourados, com a participação de 46 agentes, servidores da (Controladoria Geral da União) e da .

Participam do cumprimento dos mandados nove auditores-fiscais e cinco analistas-tributários da , além de 46 policiais federais e servidores da Controladoria-Geral da União. O nome da operação se refere ao fato de as investigações concentrarem-se sobre os recursos públicos desviados em licitações relacionadas a vistorias em veículos automotores.

 

Lama Asfáltica: Nova fase mira corrupção na emissão de CNH e bloqueia R$ 40 milhões
Mais notícias