Justiça marca data para colher provas contra acusado de matar motorista de aplicativo

Magistrado nomeou defensor público para representar o réu

O juiz em substituição legal na 1ª Vara do Tribunal do Júri de Campo Grande, Aluízio Pereira dos Santos, agendou para o dia 30 de março, às 15 horas, oitiva das testemunhas de acusação contra Igor César de Lima Oliveira, de 22 anos, réu pelo homicídio do motorista de aplicativo Rafael Baron, de 23 anos.

Em sua decisão, o magistrado afirma que a audiência será realizada como produção antecipada de provas em relação ao acusado, tendo em vista que Igor foi citado por edital e não constituiu advogado e nem apresentou defesa escrita. Desta forma, o magistrado nomeou defensor público para representar o acusado, como forma de garantir o andamento do processo. 

Rafael foi assassinado com dois tiros, um no pescoço e outro no ombro, no dia 13 de maio do ano passado, após ser solicitado para fazer uma corrida para um casal, da UPA (Unidade de Pronto Atendimento) do Leblon até o residencial no Jardim Campo Nobre.

 Na época, Igor teria dito que cometeu o assassinato por ciúmes, depois da vítima puxar assunto com sua esposa, e que estava arrependido do crime. Igor se apresentou à polícia no dia seguinte acompanhado de um advogado.

Mais notícias