Isolamento pode aumentar violência doméstica e Deam alerta para denúncias

Delegacia funciona 24 horas por dia, todos os dias

Com o período de isolamento durante a pandemia do novo coronavírus (Covid-19), pode aumentar a incidência de , conforme apontou o Ministério da Mulher, Família e Direitos Humanos. Em Campo Grande, a delegacia especializada atende 24 horas por dia e alerta para que as mulheres denunciem qualquer situação de violência.

A (Delegacia Especializada de Atendimento à Mulher) está aberta todos os dias e funciona na Casa da Mulher Brasileira, localizada na avenida Brasília, Jardim Imá, próxima ao Aeroporto Internacional de Campo Grande.

Isolamento pode aumentar violência doméstica e Deam alerta para denúncias
alerta para que mulheres denunciem. Imagem: Divulgação

A delegacia alerta para que as mulheres denunciem qualquer tipo de . Também orienta que vizinhos, ou qualquer pessoa que tiver conhecimento de casos de violência, denunciem pelo 180. “O que para muitas é isolamento social, para outras se torna um verdadeiro terror”, afirma a .

Na última sexta-feira (20), a ministra da Mulher, Família e Direitos Humanos, Damares Alves, afirmou que o período de isolamento pode aumentar o número de violência doméstica no Brasil. Nas redes sociais, ela pediu ajuda para divulgar o Ligue 180 (para violações contra mulheres) e o Disque 100 (para casos que envolvem crianças e idosos). Segundo a pasta, 90% dos casos de violência ocorrem no local onde as vítimas moram.

“Preciso que todos vocês compartilhem o máximo possível o Ligue 180 (para violações contra mulheres) e o Disque 100 (no caso de agressões a crianças, idosos, etc). Nesse período em que teremos mais pessoas em casa há um risco maior. Me ajudem”, escreveu Damares no Twitter.

Esta semana, a ONU Mulheres elaborou um documento sobre os possíveis impactos da crise gerada pelo Covid-19 para as mulheres. Entre eles, está o aumento da violência de gênero. A entidade avalia que o impacto econômico da pandemia pode criar “barreiras adicionais” para deixar um parceiro violento.

A ONU Mulheres recomenda, entre outras coisas, que o governo garanta a continuidade dos serviços essenciais para responder à violência contra mulheres, desenvolvendo novas modalidades de prestação de serviços no contexto atual. Além disso, a entidade defende que é necessário aumentar o apoio às organizações especializadas de mulheres para fornecer serviços de apoio nos níveis local e territorial.

Isolamento pode aumentar violência doméstica e Deam alerta para denúncias
Mais notícias