Irmãos são presos por execução de jovem próximo ao kartódromo em Campo Grande

Crime teria ocorrido devido a uma discussão na noite deste domingo (12).

Irmãos de 23 e 33 anos foram presos pelo assassinato de Vitor Hugo de Oliveira da Silva, de 20 anos, ocorrido em uma residência na Travessa das Pedras, na Vila Nova Capital, próximo ao Kartódromo Ayrton Senna, em Campo Grande, nesta segunda-feira (13).

Segundo a polícia, por volta das 16h25, foi informado pelo Ciops (Centro Integrado de Operações de Segurança) que Vitor havia sido baleado em uma residência na Vila Nova Capital. Batalhão de Choque foi ao local, onde a vítima já estava sem vida. Uma testemunha disse ter visualizado um Uno de cor verde sendo onde estavam os irmãos, autores do homicídio.

Com essas informações, equipes do Batalhão de Choque iniciaram patrulhamento na região dos Bairros Alves Pereira e Colibri. Por volta das 17h30, a equipe do Choque abordou um veículo Uno de cor verde, que estava sendo conduzido pelo autor de 33 anos.

Ao ser questionado, ele disse que estava com o irmão que atirou contra Vitor. O condutor do carro abordado disse que o irmão estava em uma residência no bairro, Vila Adelina, com a arma de fogo utilizada no crime.

As equipes do Batalhão de Choque deslocaram até o endereço, onde estava o rapaz de 23 anos, autor dos disparos e nos fundos da residência foi encontrado um revólver calibre .38 com munições. Lá, de acordo com a polícia, ele disse que era o dono da arma e das munições. Ele também contou que utilizou a arma para matar a vítima, pois tinham discutido na noite anterior. Foi então dada voz de prisão aos dois pelo crime de homicídio.

De acordo com o delegado André Luiz de Mendonça, da 4ª Delegacia de Polícia da Capital, a vítima tinha 12 perfurações no corpo, de entrada e saída de disparos. Segundo a polícia, Vitor tinha várias passagens por desacato, roubo, tráfico de drogas e já havia sido alvo de tentativa de homicídio.

No local, a polícia apreendeu uma moeda de R$ 1 e uma pequena porção de maconha com Vitor. A mãe dele presenciou o crime.

Mais notícias