Irmão de menina morta pela mãe muda versão e diz que foi forçado para não morrer

Disse que mãe o ameaçou de morte também e confirmou os estupros sofridos por Gabrielly

O adolescente de 13 anos, irmão de Gabrielly Magalhães de Souza, de 10 anos, morta estrangulada e enterrada viva de cabeça para baixo pela mãe, mudou seu depoimento afirmando ter sido forçado a participar do crime para não ter o mesmo da irmã. Ele ainda confirmou que a menina era estuprada constantemente pelo padrasto.

O garoto disse que mentiu na delegacia em seu primeiro depoimento por medo, e por que estava sendo ameaçado de morte pela mãe, Emileide Magalhães, de 30 anos, segundo o site JP News. Após a mudança no depoimento, ele foi colocado em liberdade. O crime aconteceu em Brasilândia e chocou toda a cidade. O adolescente não sofre pena de socioeducativa.

No corpo da criança havia sinais de que ela havia sido torturada antes de ser asfixiada com um fio elétrico pela própria mãe. A mãe foi presa em flagrante. A menina implorou por socorro dentro da cova onde foi enterrada viva.

Segundo as investigações, a menina havia contado no ano passado a uma coleguinha da escola, que estava sendo estuprada pelo padrasto, a amiguinha teria falado para contarem para a professora, mas a menina não quis já que teria sido ameaçada pela mãe, que sabia dos abusos. O padrasto foi preso e passou por interrogatório na terça-feira (24) e negou que tenha cometido os abusos.

A menina teria dito que contaria que era estuprada pelo homem. O irmão da menina, disse na delegacia em depoimento, que achou que a mãe teria levado a irmã até o local para dar uma surra nela, mas quando chegou derrubou a menina no chão e com um fio elétrico teria começado enforcar a filha que pedia por socorro.

Irmão de menina morta pela mãe muda versão e diz que foi forçado para não morrer
Mais notícias