Grávida é espancada com barra de ferro por ex, perde bebê e é agredida novamente

Homem ainda tentou esfaquear mulher

Uma grávida de 33 anos acabou perdendo seu bebê depois de ser espancada com barra de ferro pelo de 20 anos, na cidade de Aparecida do Taboado a 457 quilômetros de Campo Grande. As agressões foram presenciadas pela mãe e irmã do autor.

A mulher contou que no sábado (26) estava na casa da mãe do autor, quando ele chegou e descontrolado passou a agredi-la com socos na cabeça, empurrões na barriga e com golpes de barra de ferro nas costas e braços. Ele ainda tentou esfaquear a vítima, mas foi impedido pela mãe e pela irmã.

Em seguida, a mulher disse que foi dormir na casa de uma vizinha por medo do . Mas, quando acordou percebeu que estava com sangramento e procurou ajuda no hospital da cidade onde foi constatado o aborto por causa das agressões.

Já nesta segunda-feira (28), quando voltava para casa do hospital por volta das 19 horas, o homem foi até a residência da vítima e a agrediu novamente com golpes de barra de ferro. Novamente, ela procurou o hospital e de lá foi levada até a delegacia.

Ajuda

Existem ainda dois números para contato: 180, que garante o anonimato de quem liga, e o 190. Importante lembrar que a Central de Atendimento à Mulher – 180 -, é um canal de atendimento telefônico, com foco no acolhimento, na orientação e no encaminhamento para os diversos serviços da rede de enfrentamento à violência contra as mulheres em todo o Brasil, mas não serve para emergências.

As ligações para o número 180 podem ser feitas por telefone móvel ou fixo, particular ou público. O serviço funciona 24 horas por dia, 7 dias por semana, inclusive durante os finais de semana e feriados, já que a violência contra a mulher no Brasil é um problema sério no país.

Grávida é espancada com barra de ferro por ex, perde bebê e é agredida novamente
Mais notícias