Servidor é indiciado por furtar computadores de R$ 7 mil com projetos

Ele foi localizado quase dois meses após o crime

Na quinta-feira (20), funcionário que teria sido responsável pelo furto de um computador da Seinfra (Secretaria Estadual de Infraestrutura) e também um notebook em Campo Grande foi identificado e indiciado pelo crime. Ele teria cometido o furto em dezembro, mas não chegou a vender o aparelho.

Segundo as informações da Derf (Delegacia Especializada de Repressão a Roubos e Furtos), os aparelhos eletrônicos foram localizados com o suspeito. Todo material estava avaliado em R$ 7 mil e continham um número expressivo de projetos armazenados.

O autor, que conforme apurado pelo Midiamax seria funcionário do local, teria se aproveitado de tal condição para cometer o furto. Ele alegou que furtou por conta da saúde debilitada e que o dinheiro arrecadado seria utilizado para tratamento. O boletim de ocorrência por furto foi registrado no início do ano, pelo superintendente.

Conforme o relato, no dia 31 de dezembro a superintendência de projetos da Seinfra foi fechada e já no dia 2 de janeiro de 2020, após a virada do ano, foi constatado o furto. A porta teria sido forçada para tal ação e os aparelhos levados. O autor responderá por furto qualificado e não foi detido já que passado mais de um mês não é configurado o flagrante.

Ao Jornal Midiamax, assessoria de imprensa do Governo do Estado informou que o furto não ocorreu na Seinfra, diferente do que informou a Polícia Civil.

Mais notícias