Federação de Judô de MS suspende professor acusado de estuprar indígena em Dourados

O crime teria ocorrido em novembro do ano passado

A FJMS  (Federação de Judô de Mato Grosso do Sul) decidiu suspender, por 30 dias,  um técnico de 31 anos  que atua na modalidade. Ele está sendo acusado de estupro de uma estudante indígena de 15 anos. O crime teria ocorrido em Dourados em novembro do ano passado.

Segundo relatos de pessoas próximas à família da vítima, que teve que mudar de cidade, os abusos teriam acontecido durante viagens, no interior de um veículo e também na academia do professor, em Dourados, onde praticava judô desde os nove anos.

O boletim de ocorrência foi registrado na Delegacia de Polícia de Colíder, em Mato Grosso, onde atualmente os pais da adolescente residem. Segundo o delegado responsável pelo caso, Eugênio Rudy, o pais da vítima serão intimados  e os depoimentos serão encaminhados para a Polícia Civil de Dourados.

Suspensão

No documento assinado pelo presidente da Federação de Judô de Mato Grosso do Sul, José Ovídio Duarte Silva consta que a decisão foi tomada “sob justificativa do risco à integridade do técnico, bem como, risco de comoção e perturbação da ordem pública”.

Na emissão da notificação de suspensão preventiva a FJMS que a medida é motivada “pela necessidade averiguar relatos denunciados em boletim de ocorrência” e tem a finalidade de “reprimir comoção entre mesmos desta federação, comoção pública, protestos e ainda, evitando desordem e caos em local de desenvolvimento e prática do desporto no Estado  de Mato Grosso do Sul”.