Fazendeiro é multado em R$ 10 mil por erosões causando assoreamento de córregos

Policiais de Cassilândia realizavam fiscalização nas propriedades rurais do município e autuaram o proprietário de uma fazenda por degradações ambientais afetando áreas protegidas de preservação permanente de mananciais.

O infrator de 66 anos, morador em Itapagipe (MG), realizou a mudança de uso do solo com remoção da vegetação em uma área de morros e não tomou as medidas de conservação adequadas.

Até havia alguns trabalhos de curvas de níveis e bacias de contenção, mas realizadas para tentar conter as erosões já existentes. A remoção da vegetação, bem como o pisoteio de animais causaram algumas voçorocas, que estavam assoreando o córrego Cedro e alguns de seus afluentes. As intervenções de recuperação, como as curvas de níveis e bacias de contenção das erosões realizadas para a minimização dos problemas não resistiram as chuvas e acabaram contribuindo ainda mais com o assoreamento dos cursos d’água.

O proprietário rural foi notificado a apresentar um Plano de Recuperação de Área Degradada e Alterada, junto ao órgão ambiental estadual, pois os trabalhos realizados não foram adequados ao problema existente. Ele também foi autuado administrativamente e foi multado em R$ 10 mil. O autuado também poderá responder por crime ambiental e poderá pegar pena de detenção de um a três anos.

Fazendeiro é multado em R$ 10 mil por erosões causando assoreamento de córregos
Mais notícias