Falso salva-vidas passa mão nas partes íntimas de banhista em balneário

Mulher foi assediada depois de pular de tirolesa em balneário de Bonito

Uma mulher de 33 anos procurou a delegacia da cidade de Bonito, a 300 quilômetros de Campo Grande, nesta sexta-feira (3) depois de ser apalpada por um falso salva-vidas, em um balneário da cidade. O funcionário, na realidade, trabalharia no setor de serviços gerais.

Segundo o boletim de ocorrência, a mulher estava no balneário na companhia do marido e teria pulado da tirolesa quando o falso salva-vidas foi de encontro com a mulher fingindo ajudá-la momento em que teria passado as mãos nas partes íntimas da vítima.

A mulher contou que por três vezes, o homem passou as mãos em suas partes íntimas e que ainda teria perguntado a ela se pularia novamente de tirolesa. A vítima teria ficado sem ação não conseguindo pedir ajuda ou gritar por socorro. Ao sair da água, ela contou o que havia acontecido ao marido.

Os dois foram até o escritório do balneário para relatar a situação momento em que foram informados de que o autor trabalharia na realidade no setor de serviços gerais. Um boletim de ocorrência foi registrado por importunação sexual.

Mais notícias