Estudante preso com vídeos de pedofilia assistia no computador da mãe

Pagou fiança de R$ 4 mil e foi liberado

O estudante e vendedor de peças automotivas preso nesta quinta-feira (28), Em Campo Grande, na região da Vila Carlota, durante a operação Deep Caught, que apurou crimes de abuso e exploração sexual infantil pela internet, através do armazenamento e compartilhamento de dados, usava o computador da mãe para assistir vídeos pornográficos com crianças e adolescentes.

Ele disse que passou a ver vídeos e fotos pornográficas com crianças e adolescentes a pelo menos dois anos e que assistia aos vídeos uma vez na semana, mas sempre apagava tudo já que compartilhava o computador com a mãe e tinha medo que ela acabasse descobrindo. O computador apreendido pelos policiais estava no quarto da mãe do estudante.

O estudante acabou pagando fiança de R$ 4 mil sendo liberado ainda nesta quinta (28), já que ficou comprovado apenas que ele armazenava, mas não compartilhava e nem produzia os arquivos. Quatro pessoas foram presas durante a operação, que cumpriu mandados em Jardim, Bonito e Cassilândia, além da Capital.

Operação Deep Caught

Os mandados de busca e apreensão que estão sendo cumpridos no Estado foram identificados pela Polícia Civil com base em elementos informativos coletados em ambientes virtuais com indícios suficientes de autoria e materialidade delitiva.

O nome da operação se refere ao trabalho investigativo da Polícia Civil, no ambiente da deep weeb, com a consequente localização e captura dos autores dos crimes, praticados contra crianças e adolescentes. É na deep web que os autores conseguem ter acesso ao material como vídeos e imagens de pedofilia.

Estudante preso com vídeos de pedofilia assistia no computador da mãe
Mais notícias