Envolvido em tortura e assassinato de empresário é preso na fronteira

Vítima foi sequestrada, torturada e morta a tiros; criminosos fugiram para o lado brasileiro

Gustavo Genaro Gayoso, de 31 anos, envolvido no assassinato do empresário paraguaio, Cristóbal Rojas Vallejos, de 57 anos, conhecido como “Nenê”, foi preso neste domingo (20) pela polícia paraguaia. Ele estava em uma residência no centro de Salto del Guairá, cidade que faz fronteira com Mundo Novo, a 476 quilômetros de Campo Grande.

Na residência em que ele se escondia, de acordo com o site local ABC Color, os policiais localizaram uma pistola 9 milímetros e vários celulares. Tudo foi apreendido e será periciado.

Gustavo é apontado como envolvido por ter dado apoio logístico ao assassinato de Nenê, tendo inclusive vigiado a rotina da vítima dias antes ao crime. Também chegou a acompanhar a dupla que sequestrou e matou o empresário, em sua caminhonete, uma Strada de cor branca. Os autores, segundo Gustavo informou à polícia paraguaia, teriam fugido para o lado brasileiro.

Após preso, Gustavo disse que foi forçado a colaborar com os criminosos. A polícia acredita que o crime possa estar ligado a lavagem de dinheiro, já que a vítima era sócia do shopping Quenn Anne, um dos mais tradicionais da cidade de Salto del Guairá e proprietária de uma casa de câmbio.

Nenê foi sequestrado quando visitava o túmulo do filho, do e morto a tiros na última terça-feira (15). O corpo foi desovado na rodovia PY03, em Salto del Guairá. A caminhonete da vítima, uma Toyota , foi encontrada ao lado do corpo.

Envolvido em tortura e assassinato de empresário é preso na fronteira
Mais notícias