Empresário preso em operação contra pedofilia tem liberdade concedida pela Justiça

Foi preso durante Operação Deep Caught em outubro deste ano

A Justiça concedeu a liberdade ao empresário de 37 anos, que acabou preso em outubro durante a deflagração da Operação Deep Caught. O benefício da liberdade provisória foi concedido e publicado no Diário da Justiça desta sexta-feira (27).

O empresário não poderá se ausentar da cidade sem prévio aviso e autorizado pela Justiça. Quando preso na operação, em depoimento disse que tinha começado a assistir vídeos pornográficos quando tinha 17 anos e que seria viciado em vídeos com crianças e adolescentes.

Na casa dele foi encontrado um revólver calibre .38, que segundo ele era de seu pai que morreu em 2000, mas ele não tinha regularizado o armamento. Na operação também foram presos um sargento do Exército, além de um auxiliar contábil no que contou que era viciado em pornografia infantil e que passu a acessar há 3 meses e por causa da pandemia do coronavírus não conseguiu parar. Ele disse que sempre assistia à noite quando todos dormiam na residência.

Em agosto deste ano foi deflagrada a segunda fase da Deep Caught, em Campo Grande, contra a pedofilia infantil. Sete mandados foram cumpridos em várias cidades do Estado, na época. A operação era contra os acusados de exploração e abuso sexual contra crianças e adolescentes praticados por meio da internet. Na primeira fase em maio deste ano, foram cumpridos mandados em 4 cidades do Estado, Campo Grande, Jardim, Cassilândia e Bonito.

Empresário preso em operação contra pedofilia tem liberdade concedida pela Justiça
Mais notícias