Toque de recolher: Confira quais municípios de MS já adotaram a medida

Objetivo é garantir que ninguém saia de casa e se contamine

Os municípios de Mato Grosso do Sul estão aderindo ao toque de recolher, como medida extrema para evitar contaminação pelo coronavírus (Covid-19). A primeira cidade da lista foi Sidrolândia, a 70 quilômetros de Campo Grande, após descoberta de um caso confirmado da doença. Desde sexta-feira (20), moradores não devem sair das 20 horas às 4 horas. Esta matéria estará sob atualização conforme novas localidades anunciarem adoção da medida.

Logo em seguida, Porto Murtinho, na fronteira com o Paraguai, também decretou toque de recolher. Neste sábado (21), outras cidades anunciaram a mesma medida. O prefeito Gilberto Garcia, de Nova Andradina, afirmou que o toque de recolher entra em vigor a partir do próximo dia 24, por 15 dias, sempre das 20 horas às 4 horas.

Também neste sábado, o prefeito Edinaldo Bandeira, de Amambai, decretou toque de recolher a partir do dia 23, das 20 horas às 5 horas. Por meio de publicação em edição extra do Diário Oficial, Aquidauana decretou toque de recolher das 20 horas às 5 horas.

Fica instituído, por conta do contexto geral envolvendo a proliferação do Coronavírus – COVID-19, toque de recolher no âmbito territorial do Município de Aquidauana/MS, a vigorar das 20:00 horas às 05:00 horas a partir de 21 de março de 2020. Em Jardim e Guia Lopes da Laguna, também foi instituído toque de recolher começando neste sábado, das 20 horas às 5 horas.

Em Bela Vista, na fronteira com o Paraguai, o toque de recolher começa a partir de domingo (22), das 20 às 5 horas. O prefeito Marquinhos Trad (PSD) afirmou neste sábado (21) que, caso a população não se conscientize sobre a necessidade de quarentena para conter o coronavírus neste sábado e domingo (22), o município de Campo Grande pode decretar, já no início da próxima semana, o toque de recolher.

Conforme já noticiado, 61 municípios reduziram os expedientes de atendimento e decretaram medidas de contenção, como por exemplo, evitando a realização de eventos com mais de 100 pessoas e a realização de cultos em igrejas e templos religiosos. 

São eles: Três Lagoas, Corumbá, Campo Grande, Sidrolândia, Antônio João, Bonito, Coronel Sapucaia, Douradina, Eldorado, Figueirão, Juti, Miranda, Selvíria, Sete Quedas, São Gabriel do Oeste, Terenos, Aquidauana, Paranaíba, Coxim, Caarapó, Chapadão Do Sul, Bela Vista, Itaporã, Anastácio, Ribas do Rio Pardo, Jardim, Ladário, Ivinhema, Bataguassu, Cassilândia, Itaquiraí, Nova Alvorada do Sul, Costa Rica, Rio Verde de Mato Grosso, Sonora, Fátima do Sul, Mundo Novo, Porto Murtinho, Iguatemi, Água Clara, Nioaque, Deodápolis, Tacuru, Dois Irmãos do Buriti, Batayporã, Angélica, Guia Lopes da Laguna, Anaurilândia, Bodoquena, Santa Rita do Pardo, Pedro Gomes, Jaraguari, Bandeirantes, Corguinho, Paraíso das Águas, Rochedo, Alcinópolis, Jateí, Novo Horizonte do Sul, Taquarussu e Figueirão.

Toque de recolher: Confira quais municípios de MS já adotaram a medida
Mais notícias