Em depoimento, pai diz que filho matou Everton após apanhar de 20 pessoas

Advogado negocia apresentação de cliente

O pai do assassino de Everton Quebra de Oliveira, de 29 anos, morto a facadas no domingo (22) em uma festa no Caiobá, em Campo Grande, disse em depoimento na delegacia nesta terça-feira (24), que o filho teria agido em legitima defesa depois de apanhar de um grupo de 20 pessoas.

Ele prestou esclarecimentos ao delegado da 6º Delegacia de , Giuliano Biaccio. De acordo com Biaccio, o pai de Peterson afirmou que o crime aconteceu em legítima defesa depois do filho ter sido agredido inicialmente por cinco homens e depois por mais 20 que estariam na festa.

Segundo o pai do autor, ele teve até o nariz quebrado pelos agressores e para se defender acabou pegando uma faca que estava usando para descascar laranjas e desferiu as facadas nas vítimas. Três pessoas ficaram feridas na briga, sendo que Everton foi esfaqueado na barriga e acabou morrendo.

O autor deve se apresentar a polícia, mas de acordo com Biaccio ainda não tem dia e nem hora para apresentação de Peterson, e caso não se apresente poderá ser pedida a prisão do autor. O delegado ainda disse que várias testemunhas foram ouvidas pela manhã desta terça (24), e outras testemunhas ainda devem ser ouvidas a tarde, entre elas, a viúva de Everton.

Segundo a esposa de Everton, ninguém da família conhecia o autor. Eles estavam em uma festa de aniversário do irmão da vítima, quando houve uma briga entre os familiares.

Com isso, uma das sobrinhas da viúva saiu chorando do local de festas e a outra menina de 15 anos foi atrás para consola-la sendo que encostaram no carro do autor, que mora ao lado e neste momento ele teria de maneira ríspida mandado que as meninas saíssem sendo que a garota respondeu que não precisava de tudo aquilo.

Foi neste momento em que o autor desferiu um tapa no rosto da adolescente e todos saíram do salão para ver o que estava acontecendo. Um dos sobrinhos de Everton foi tentar defender a menina e quase foi esfaqueado. A vítima também entrou na defesa e acabou ferida com um golpe na barriga.

Everton chegou a ser socorrido, mas não resistiu e morreu. A viúva do rapaz ainda disse que antes de fugir, o autor teria tentado atropelar quem estava na frente do salão de festas.

Em depoimento, pai diz que filho matou Everton após apanhar de 20 pessoas
Mais notícias