Delegado quer prisão preventiva para suspeitos de estuprar estuprar grávida em MS

Os dois homens foram ouvidos e liberados, já que não cabia flagrante

A dupla acusada de estuprar uma grávida e espancar outras duas mulheres, no último sábado (21) foi ouvida na delegacia de Costa Rica, a 384 quilômetros de Campo Grande. Eles foram ouvidos e liberados nesta terça-feira (24), já que não cabia flagrante.

Na delegacia, o acusado de ter praticado o estupro negou os fatos para o delegado Cleverson Alves do Santos, segundo o site MS Todo Dia. Para o delegado, um dos homens disse que uma das mulheres que havia pedido carona na estrada estaria paquerando ele e que manteve relações sexuais com ela de forma consentida.

Em relação a gestante, o homem também disse que a relação sexual foi consentida, mas o que foi apurado pela polícia é que a vítima foi estuprada. A grávida tinha vários hematomas pelo corpo. O outro homem teria sido conivente com os estupros, já que não fez nada para ajudar as vítimas.

Em relação as mulheres serem espancadas e deixadas na beira da estrada, os homens negaram e disseram que ela que pediram para sair da camionete Hilux. O autor acusado do estupro tem passagens por violência doméstica e o outro homem responde em liberdade pelo crime de homicídio. Em 2009, ele assassinou Nivaldo Nogueira de Souza. Foi feito o pedido de prisão preventiva dos dois homens que foram indiciados por estupro.

Crimes

Os crimes aconteceram no último sábado (21), quando duas mulheres que seguiam de Alcinópolis para Costa Rica pediram carona aos dois homens na rodovia. Durante o percurso, um deles tentou estuprar as vítimas que reagiram e foram agredidas, sendo abandonadas às margens da via. As duas mulheres pediram ajuda em uma fazenda, onde o funcionário acionou a polícia. Na manhã de domingo, deu entrada no hospital da cidade a gestante. Ela estava bastante ferida e foi constatado que, além de espancada, foi estuprada.

Delegado quer prisão preventiva para suspeitos de estuprar estuprar grávida em MS
Mais notícias