Depois de dinamite, polícia descobre laboratório de cocaína dentro de presídio na fronteira

Durante as buscas também foi encontrada uma grande quantidade de dinheiro

Em novas buscas, após ter encontrado dinamite em gel, agentes do Ministério Público e da Polícia Nacional do Paraguai descobriram um laboratório caseiro de cocaína que funcionava dentro da Penitenciária Nacional de Tacumbú.

Em uma das celas também foi encontrada uma grande quantidade de guaranis, dólares e euros. A operação surpresa, realizada na tarde desta quarta-feira (21) foi comandada pelos procuradores Federico Delfino, Alicia Sapriza, Marcelo Pecci e acompanhada pela ministra da Justiça, Cecilia Pérez.

As autoridades paraguaias confirmaram a existência de um plano de fuga e que seria desencadeado pela filha de um servidor que tentou introduzir elementos explosivos na prisão.

A jovem foi identificada como Bianca Orunaga Ríos, que foi detida durante os controles de admissão na prisão. Havia explosivo o bastante para derrubar uma parede.

Em virtude desse fato, a ministra da Justiça do Paraguai Cecília Pérez Rivas determinou o fechamento temporário da Penitenciária Nacional de Tacumbú.

A dinamite em gel estava escondida dentro de um pacote que também continha farinha, óleo e papel higiênico. Aparentemente, o destinatário foi o recluso Carlos Duarte que trabalha no sector de azulejos.

A medida visa garantir a segurança, tendo em vista que lá estão recolhidas lideranças de facções como o PCC (Primeiro Comando da Capital), indivíduos de alta periculosidade.

 

Depois de dinamite, polícia descobre laboratório de cocaína dentro de presídio na fronteira
Mais notícias