Decretada prisão preventiva de policial por acidente que matou professora

Vítima de 32 anos teve automóvel atingido pelo carro do homem

O juiz plantonista Francisco Vieira de Andrade Neto decretou neste domingo (31) a prisão preventiva do tenente da Polícia Militar de 32 anos, preso na noite de sábado por provocar o acidente que resultou na morte da professora Suellen Vilela Brasil, de 32 anos. A colisão entre os veículos ocorreu na Avenida Gury Marques, região do bairro Cidade Morena. O policial estava embriagado e foi autuado em flagrante por homicídio culposo.

Conforme noticiado, a vítima seguia em um veículo Renault Clio, sentido Avenida Guaicurus, quando em frente a uma empresa de transportes, reduziu a velocidade, ocasião em que foi atingida na traseira por um Gol ocupado pelo homem. Com o impacto, o automóvel de Suellen foi lançado à direita e atingiu uma árvore. 

Ela não resistiu e morreu no local. O Gol, por sua vez, saiu pela esquerda, atravessou o canteiro central e parou na outra faixa de rolamento. O motorista estava com sinais de embriaguez, admitiu ter ingerido bebidas alcoólicas, mas se recusou a fazer o teste do bafômetro.

Ele afirmou que estava saindo do Bairro Moreninhas e, logo adiante, se deparou com a vítima reduzindo a velocidade. Ele não conseguiu frear a tempo e bateu no Clio de Suellen. Diante dos fatos, foi preso e encaminhado à UPA (Unidade de Pronto Atendimento) das Moreninhas, pois reclamava de dores pelo corpo.

Decretada prisão preventiva de policial por acidente que matou professora
Mais notícias