Coronavírus: 83 bolivianos que voltavam do Brasil são escoltados até a Bolívia

Fronteira entre MS e Bolívia foi fechada na semana passada, como medida de diminuir disseminação do coronavírus

Um grupo com cerca de 83 bolivianos que voltavam de viagem no Brasil, foram escoltados pela Polícia Nacional até as cidades bolivianas de Santa Cruz de la Sierra e Cochabamba. Eles estavam em isolamento, na fronteira de Mato Grosso do Sul com a Bolívia, e esperavam autorização para entrar no país vizinho. A fronteira entre os países foi fechada na semana passada, como medida de diminuir a disseminação do novo coronavírus (Covid-19).

Conforme divulgou o site Diário Corumbaense, os bolivianos esperaram algumas horas na Ponte da Amizade, em Corumbá, e depois de autorizada a entrada, seguiram rumo às suas cidades de origem, na tarde de terça-feira (24). Eles foram encaminhados primeiro para Santa Cruz e Cochabamba, em ônibus fretados e escoltados pela Polícia Nacional e por uma ambulância do país vizinho.

Logo depois, todos foram colocados em isolamento domiciliar em um hotel da cidade de Puerto Quijarro, onde estavam sendo acompanhados por uma equipe médica, já que vieram de áreas vermelhas, ou seja, consideradas de risco, por conta da pandemia do coronavírus. Já nas cidades de origem, todos os bolivianos ficarão em quarentena e vão ser monitorados por equipes médicas de cada região, seguindo o protocolo determinado pela Organização Mundial da Saúde (OMS).

A maioria dos bolivianos estavam em São Paulo, outros no Rio de Janeiro e Indonésia.

Fronteira

A Bolívia determinou o fechamento de todas as fronteiras desde o dia 20 de março. Nesta quarta-feira (25) seguem no limite territorial entre Corumbá e a Província de German Busch, militares e policiais bolivianos, que controlam a entrada e saída. Estrangeiros seguem proibidos de ingressar em território boliviano, onde a entrada só é permitida para caminhões com cargas. Além disso, o governo do país determinou desde domingo (22) quarentena nacional.

Ainda, conforme o Diário Corumbaense, já do lado brasileiro, no Posto Esdras, o Exército segue realizando o controle de estrangeiros na madrugada. Durante o dia, agentes da Polícia Federal e Força Nacional, ficam no local fazendo o controle migratório. Também em apoio a essa ação, policiais rodoviários federais e policiais militares fazem plantão no local.

Mais notícias