Contrabandista ligado a doleiro que agia na fronteira é expulso do Paraguai

Luiz Enrique Boscatto é investigado pela PF no âmbito da Lava Jato

Luiz Enrique Boscatto, condenado no Brasil há mais de 36 anos de prisão, foi expulso do Paraguai na tarde desta sexta-feira (24). Ele é suspeito de envolvimento com o Dario Messer, o doleiro dos doleiros que atuava na fronteira. 

A Polícia Nacional acompanhou o transporte dele desde o hangar no Aeroporto Silvio Pettirossi, até o aeroporto de Itaipu, onde foi entregue à Polícia Federal brasileira na Ponte da Amizade, em Foz do Iguaçu (PR).

Boscatto é investigado no âmbito da Operação Lava Jato por ligação com lavagem de dinheiro juntamente com Messer. Além disso, também é suspeito de formar parte de uma rede de contrabando de cigarros. 

Informações apontam que o ex-ministro do interior do Paraguai, Juan Ernesto Villamayor teria recebido R$ 2,4 milhões para frear a extradição. Boscatto é filho do traficante Nilvo Boscatto, que agia na fronteira.

Messer foi alvo da Operação Patrón, desdobramento da Lava Jato, deflagrada no dia 19 de novembro. Na ocasião, foram cumpridos 37 mandados sendo 16 mandados de prisão preventiva, 3 mandados de prisão temporária e 18 mandados de busca e apreensão, cumpridos nas cidades de Rio de Janeiro e Armação dos Búzios, grande São Paulo e Ponta Porã, no Mato Grosso do Sul.

Mais notícias