Com transmissão ao vivo, policial mata filhos, sogros e cunhadas na fronteira

Policial cometeu suicídio após matar seis da mesma família

Um sub oficial da Polícia Nacional do matou seis pessoas de sua família e depois cometeu suicídio na madrugada desta sexta-feira (3). O crime, que foi transmitido através de uma teleconferência para a ex-esposa do policial, ocorreu em um sítio na cidade de Capiatá, região metropolitana de Assunção, capital do . Assunção fica distante cerca de 456 quilômetros de Ponta Porã, .

A chacina, conforme o ABC Color, ocorreu nas primeiras horas desta sexta-feira. Isidro Casco Salinas, 31 anos, que atuava na Direção Nacional de Trânsito da Polícia, chegou na casa dos ex-sogros em uma motocicleta, quando abriu a porta da casa a ponta pés. Ele foi recebido pelo ex-sogro Alberto de la Cruz Riveros Benítez, 51 anos, que ele matou sem dizer uma única palavra.

Em seguida, atirou na ex-sogra, Amalia Portillo, 50 anos. Na sequência matou seus próprios filhos, Amalia Casco Romero, de dois anos e Amilcar Casco Romero, de apenas um ano, também matou a ex-cunhada, Liliana Maribel Gómez, 16 anos.

Ainda, de acordo com o Porã News, outras duas pessoas foram baleadas, uma de 18 anos e um menor de 11 anos, que foram levadas para o Hospital de Trauma. Há pouco uma das vítimas – que ainda não teve o nome divulgado -, também morreu. Após o crime, o policial cometeu suicídio.

Isidro transmitiu toda a tragédia através de teleconferência para a ex-companheira, que atualmente reside na .

Com transmissão ao vivo, policial mata filhos, sogros e cunhadas na fronteira
Mais notícias