Com medo do PCC, preso destrói tanque de cela da Gameleira em Campo Grande

Detento disse que destruiu tanque para ser transferido de pavilhão

Um detento de 40 anos foi autuado neste fim de semana por dano qualificado contra o patrimônio público depois de destruir um tanque da cela onde estava no presídio de regime fechado da em Campo Grande. Ele disse que estava com medo da facção criminosa (Primeiro Comando da Capital).

Um agente penitenciário afirmou que no sábado (19) durante a conferência dos presos encontrou na cela 6 do pavilhão 2 onde estava Marcos Ferreira da Silva, o tanque quebrado. Sendo ele transferido para uma cela disciplinar do pavilhão 1. Segundo o agente, um dia antes Marcos havia pedido para ser mudado de cela já que estava em isolamento desde do dia 5 deste mês depois de testar positivo para coronavírus.

Mas, a transferência só poderia ser feita com anuência do chefe da segurança, que não estava no local. Já na delegacia, o preso disse que quebrou o tanque para forçar a sua transferência depois de ter deixado o e ser jurado de morte pela facção, e com medo teria pedido para ser colocado em outra cela.

Com medo do PCC, preso destrói tanque de cela da Gameleira em Campo Grande
Mais notícias