Com marcas de esganadura e nua, Carla foi encontrada por tio e primo que saíam para trabalhar

Carla estava desaparecida desde a última terça-feira (30) quando foi a um mercado na companhia de uma amiga

O corpo de Carla Santana Magalhães de 25 anos foi encontrado pelo tio e primo da jovem nesta sexta-feira (3), quando os dois saiam para trabalhar. A jovem teve o corpo deixado em frente a uma conveniência, que fica na esquina da casa da família.

A perícia encontrou no corpo da jovem sinais de violência e ela tinha marcas de esganadura no pescoço. Carla estava desaparecida desde o dia 30 de junho quando saiu para ir a um mercado na companhia de uma amiga.  No dia do sequestro ela teria gritado por socorro.

Para trás ficaram a máscara que Carla usava, o celular e os chinelos da jovem. Ela teria gritado que estava sendo sequestrada antes de ser levada. A mãe da jovem estava assistindo televisão quando ouviu os gritos e ao sair, Carla já tinha sido levada.

A polícia investigava o sequestro e imagens de câmeras de segurança que ficavam em uma já tinham sido analisadas, mas como as imagens estavam prejudicadas não tinha como ver o carro que havia levado a jovem.

Com marcas de esganadura e nua, Carla foi encontrada por tio e primo que saíam para trabalhar
Mais notícias