Com helicóptero, Polícia Civil faz operação para encontrar guarda que matou ex

Testemunha que foi atingida nas costas pelo guarda-municipal já prestou depoimento, nesta quarta-feira (4)

Uma operação com uso de helicóptero deflagrada pela Deam (Delegacia Especializada de Atendimento à Mulher) com apoio do Garras (Delegacia Especializada de Repressão a Roubos a Banco, Assaltos e Sequestros) e do GPA (Grupo de Policiamento Aéreo) fazem buscas pelo guarda-municipal, Valtenir Pereira da Silva, 35 anos acusado de matar a ex-namorada a tiros, Maxelline da Silva Santos, no dia 29 de fevereiro em um churrasco, no Jardim Aero Rancho.

As buscas estão sendo feitas na região do bairro Aero Rancho, onde o guarda morava. Documentos de Valtenir foram encontrados, mas o agente ainda não foi localizado pela polícia, que usa helicóptero na busca.

A testemunha que levou um tiro nas costas, e perdeu o marido e a amiga, que foram assassinados no dia 29, prestou depoimento nesta quarta-feira (4) depois de receber alta médica. Os detalhes do depoimento dela não foram divulgados. Outras testemunhas já foram ouvidas na delegacia.

Valtenir teve sua prisão preventiva decretada no dia 1º de março durante o plantão judiciário. Maxelline havia registrado um boletim de ocorrência por violação de domicílio e ameaça, no fim do mês passado, contra o agente. Na delegacia, na ocasião, a professora contou que manteve relação com o guarda municipal, mas ele não aceitava o fim do relacionamento. A vítima pediu uma medida protetiva de urgência, que foi autorizada pela juíza Jacqueline Machado. Cinco dias após ser intimado e ficar ciente da medida protetiva, Valtenir Pereira da Silva matou a ex-namorada.

Com helicóptero, Polícia Civil faz operação para encontrar guarda que matou ex
Mais notícias