Célula do PCC que decapitou rival do Comando Vermelho e filmou vai a júri

Vítima foi tortura até 'confessar'

Será levada a júri popular a célula do (Primeiro Comando da Capital) envolvida na execução de Gerson Surubi Arteaga, decapitado no dia 2 de fevereiro do ano passado, em Corumbá, a 429 quilômetros de Campo Grande. Sob ameaça de arma, a vítima foi sequestrada, mantida em cárcere e espancada até confessar envolvimento com rivais do CV (Comando Vermelho).

São réus no processo Mauro Rodrigues de Paula, Robermauro Mercado Rocha, Crisavano Jeimes Castelo de Souza, Douglas da Silva Oliveira e Mateus dos Saltos Alves. Conforme denúncia do Ministério Público Estadual, os acusados amarraram a vítima pelos pés e mãos e a mantiveram em cativeiro. Após ser submetido ao , Gerson foi condenado à morte.

O grupo usou um facão para golpear o pescoço até arrancar a cabeça dele. Mesmo com ele já morto, ainda deram golpes na barriga. A ação foi filmada e divulgada nas redes sociais, como forma intimidar desafetos. O grupo foi indiciado, denunciado e, conforme pronúncia proferida pelo juiz André Luiz Monteiro, da 1ª Vara Criminal de Corumbá, será levado a júri popular. Contudo, a data do julgamento ainda não foi definida.

Célula do PCC que decapitou rival do Comando Vermelho e filmou vai a júri
Mais notícias