Autor de homicídio em posto diz que foi roubado pela vítima enquanto bebia em bar

Ele foi preso pelo GOI menos de um dia após o crime

Foi preso na noite de quinta-feira (21), Ludevino Neres Tomicha, de 42 anos, pelo homicídio de Magnum Aparecido Bori Cavalheiro, de 32 anos. O crime aconteceu em um posto de combustível na Vila Serradinho durante a madrugada e Laudevino se escondeu na casa de irmãos para fugir da polícia.

Segundo as informações do GOI (Grupo de Operações e Investigações), após o crime a equipe foi acionada após o homicídio para acompanhar o caso e, a partir das imagens das câmeras de segurança identificou que logo após Magnum pular o cercado do pátio do posto de combustível, quatro homens aparecem o seguindo, três a pé e um de bicicleta. Um dos suspeitos então pula a cerca também.

O suspeito, que depois foi identificado como Laudevino, esfaqueia Magnum várias vezes e também o agride a socos. A vítima foi encontrada morta no início da manhã de quinta-feira, com os ferimentos de faca, além de braço e dentes quebrados. A partir das investigações, os policiais do GOI foram até a casa do suspeito e vizinhos contaram que ele e os filhos tinham fugido.

Os policiais então localizaram um familiar que mora na Vila Serradinho e ele confirmou que chegou a abrigar Laudevino, mas quando soube do homicídio exigiu que ele saísse da casa. Por fim, o suspeito foi encontrado à noite, na casa de um irmão no Parque do Lageado. Ele confessou o crime e disse que Magnum teria roubado ele.

Em depoimento, o autor do crime contou que bebia em um bar com um amigo quando Magnum chegou. Ele não o conhecia e afirmou que foi surpreendido com uma paulada na cabeça. Em seguida, Magnum teria roubado a mochila e os chinelos dele e fugido. Laudevino então foi para casa, tomou banho e pegou uma faca.

Armado, ele saiu a procura da vítima, acompanhado dos filhos, quando encontrou o homem nas proximidades do posto. Ele chegou a dizer que só queria assustar Magnum com a faca e não tinha intenção de matar, mas estava transtornado por conta da bebida que tinha ingerido.

Laudevido foi preso pelos policiais do GOI pelo crime de homicídio qualificado pela traição, emboscada ou mediante dissimulação ou outro recurso que dificulte a defesa da vítima. Nesta sexta-feira o juiz decide pela prisão preventiva ou liberdade provisória do acusado.

Autor de homicídio em posto diz que foi roubado pela vítima enquanto bebia em bar
Mais notícias