Polícia

Após prejuízo milionário ao crime organizado, polícia queima 16 toneladas de drogas

A Polícia Civil de Dourados e Bela Vista destruiu na tarde de terça-feira (05) aproximadamente 16 toneladas de entorpecentes apreendidas na região de fronteira, em ações que causaram prejuízo milionário ao crime organizado que faz de Mato Grosso do Sul uma das principais rotas do tráfico de drogas. Em Dourados, a Defron (Delegacia Especializada de […]

Renan Nucci Publicado em 06/05/2020, às 18h44 - Atualizado em 07/05/2020, às 09h14

Drogas apreendidas pela polícia em Dourados foram destruídas. Foto: Divulgação
Drogas apreendidas pela polícia em Dourados foram destruídas. Foto: Divulgação - Drogas apreendidas pela polícia em Dourados foram destruídas. Foto: Divulgação

A Polícia Civil de Dourados e Bela Vista destruiu na tarde de terça-feira (05) aproximadamente 16 toneladas de entorpecentes apreendidas na região de fronteira, em ações que causaram prejuízo milionário ao crime organizado que faz de Mato Grosso do Sul uma das principais rotas do tráfico de drogas.

Em Dourados, a Defron (Delegacia Especializada de Repressão a Crimes de Fronteira) incinerou 5,8 toneladas de entorpecentes apreendidos nos últimos dois meses por diversas forças de segurança que lá atuam. A destruição ocorreu nas dependências da Farinheira “São Francisco”, localizada no Distrito Industrial.

Após prejuízo milionário ao crime organizado, polícia queima 16 toneladas de drogas
Droga apreendida em Bela Vista foi incinerada em Maracaju. Foto: Divulgação

Participaram representantes do Ministério Público Estadual e membros da vigilância sanitária de Dourados. Este foi o terceiro ato de incineração realizado pela Defron no ano de 2020, totalizando mais de 24,7 toneladas de drogas incineradas somente neste ano. O procedimento foi necessário, tendo em vista que o depósito da Defron estava lotado.

Em Bela Vista foram incineradas pouco mais de 11 toneladas, a maioria de maconha. Também havia cocaína, pasta base de cocaína, haxixe, crack e skunk, supermaconha com alto teor de concentração do princípio ativo. O material foi incinerado em Maracaju, nas dependências de duas cooperativas agrícolas da cidade.

Jornal Midiamax