Após motim, adolescentes levaram poucos minutos para abrir buraco em parede de Unei

Choque interviu e conseguiu cessar motim na unidade

Os adolescentes internados na Unei (Unidade Educacional de Internação) Novo Caminho levaram poucos minutos para abrir um buraco na parede para tentar fugir na manhã desta segunda-feira (6). Eles teriam iniciado um motim após receberem atendimento psicológico, justamente para tentar a fuga. A Sejusp (Secretaria de Estado de Justiça e Segurança Pública) informou que abrirá um procedimento para apurar o caso.

O motim se iniciou no final da manhã desta segunda. Segundo os Agentes de Segurança Socioeducativa, aconteceu após alguns internos receberem atendimento psicológico – atendimento que acontece rotineiramente na unidade. Eles se recusaram a entrar no alojamento, quando passaram a jogar pedras nos agentes, que recuaram e acionaram apoio do Choque. Neste momento, os adolescentes arrancaram a tampa de um freezer e passaram a abrir um buraco na parede do prédio.

O Choque chegou na unidade e deu ordem para que os adolescentes retornassem aos alojamentos, mas os menores resistiram e jogaram pedras nos policiais militares. Diante da resistência, os policiais usaram escudos e bastões para conter os jovens. Eles retornaram aos alojamentos, mas novamente se recusaram sair para revista nas celas, quando houve mais uma intervenção do Choque. Alguns internos tiveram hematomas durante a ação.

Após os procedimentos de segurança como revista nos alojamentos, todos os adolescentes envolvidos foram encaminhados para a delegacia responsável. A assessoria de comunicação da Sejusp (Secretaria de Estado de Justiça e Segurança Pública) informou que um procedimento administrativo será aberto para apurar os fatos.

Motim Unei Dom Bosco

No dia 16 de dezembro de 2019, um total 26 adolescentes tentaram fugir da Unei Dom Bosco. Eles simularam uma briga em uma das celas do Pavilhão B da Unei e, quando os agentes foram até o local, foram agredidos. Foi assim que teve início o motim e adolescentes de todas as outras celas começaram a bater nas grades. No motim, os infratores conseguiram pegar as chaves e abriram as celas, sendo que 26 teriam conseguido fugir.

Mais notícias