Após julgamento anulado, fazendeiro que matou peão vai a júri

Corpo da vítima foi incendiado junto de carro para simular acidente

Vai a julgamento nesta quarta-feira (12), na cidade de Três Lagoas a 338 quilômetros de Campo Grande, o fazendeiro Ercílio Priviatelli pelo assassinato de José Cícero. O último julgamento que aconteceu em 2016 foi anulado.

Ercílio é julgado nesta quarta (12) depois de 13 anos do crime. Em 2016, ele havia sido condenado a 14 anos de prisão pelo assassinato do trabalhador, mas a defesa conseguiu anular o julgamento no TRF (Tribunal Federal de Recursos).

Segundo o site JP News, a defesa ainda entrou com 11 pedidos de recursos sendo todos deferidos pela Justiça. Porém, nesta quarta (12) Ercílio volta ao banco dos réus para ser julgado pelo assassinato.

José Cícero foi morto com um tiro na cabeça e depois teve o corpo incendiado junto do carro para simular um acidente estrada. Ele voltava para sua fazenda quando foi surpreendido pelo autor que o esperava na estrada.

Mas, a tentativa de encobrir o crime não deu certo, já que depois da exumação do corpo e de análises feitas pela polícia descobriu-se que José havia sido assassinado com um tiro na cabeça. Então, a polícia chegou até o autor, Ercílio.

O fazendeiro chegou a ser condenado em 2016 pelo assassinato a 14 de prisão, mas recorreu e foi colocado em liberdade. O crime teria acontecido depois do fazendeiro desconfiar de um caso extraconjugal de sua esposa com a vítima.

Mais notícias