Após apreensão de 28 toneladas, crime organizado perde 3 acampamentos de maconha

Ação foi realizada pela agência antidrogas do Paraguai

Dois dias após a polícia realizar a apreensão histórica de 28 toneladas de maconha em Tacuru, o crime organizado da fronteira tomou outro prejuízo. Nesta sexta-feira (22), a Senad (Secretaria Nacional Antidrogas), do , desmantelou três acampamentos de produção da erva, montados por traficantes no distrito de Irunã, no estado do Alto Paraná, a cerca de 300 quilômetros de Tacuru.

Conforme a Senad, os acampamentos estavam instalados em área de vegetação fechada, para dificultar a identificação por parte da polícia. Ao todo, foram apreendidas no local 8,6 toneladas de maconha, que acabaram destruídas. Apesar da ação, não há registro de prisão e, apenas neste caso, o prejuízo ao crime organizado se aproxima dos R$ 2 milhões.

Na quarta-feira, Polícia Federal e a Polícia Rodoviária Federal (PRF) prenderam o motorista Vanderlei César Hermann, transportando 28 toneladas da droga em uma carreta próximo ao município de Tacuru. Ele receberia R$ 40 mil para levar a droga de Ponta Porã até São Leopoldo (RS).

Para o MPF (Ministério Público Federal), que pediu a prisão preventiva do investigado, trata-se de tráfico internacional de drogas, considerando a quantidade de entorpecente e o fato de ter sido entregue ao motorista em Ponta Porã, na fronteira com o .

Após apreensão de 28 toneladas, crime organizado perde 3 acampamentos de maconha
Mais notícias