Advogado negocia com a polícia apresentação de funcionário que matou ex-prefeito

Equipes policiais continuam com as buscas por Luiz Fernando

Equipes seguem em buscas por Luiz Fernandes, o ‘Paraguaio’, de 54 anos, apontado como autor do homicídio do ex-prefeito de Amambai Dirceu Lanzarini, de 62 anos. O crime aconteceu na segunda-feira (24), na propriedade rural do ex-prefeito, naquele município, que fica a 352 quilômetros de Campo Grande.

Segundo o secretário da Sejusp-MS (Secretaria de Estado de Justiça e Segurança Pública de Mato Grosso do Sul), Antonio Carlos Videira, advogado que representa Luiz Fernando procurou a Polícia Civil na manhã desta terça-feira (25). Ele negocia a apresentação do acusado, que deve acontecer na quarta-feira ou nos dias posteriores, para evitar o flagrante.

Mesmo assim, segundo o secretário, as equipes policiais continuam atrás do funcionário da fazenda. Atuam nas buscas equipes do GPA (Grupo de Policiamento Aéreo), Bope (Batalhão de Operações Policiais Especiais), Defron (Delegacia Especializada de repressão aos Crimes de Fronteira) e DOF (Departamento de Operações de Fronteira).

Confira vídeo das buscas:

Revelou a motivação do crime

Luiz teria revelado à esposa a motivação do crime. Ela prestou depoimento e contou para a polícia que o marido confessou o homicídio e disse que fez isso após o genro de Lanzarini ter assumido a administração da fazenda e começar a cobrar os funcionários.

Até então, o ex-prefeito era o único que administrava a propriedade, mas em razão dos compromissos políticos a administração ocorreu à distância por quase dez anos, até a chegada do genro do ex-prefeito. Luiz não teria gostado das cobranças, e por isso, teria assassinado Dirceu a tiros.

Em seguida, ele fugiu e abandou o trator usado na fuga na beira do rio. Dirceu Lanzarini foi assassinado com três tiros, um deles na cabeça. Já o genro de Lanzarini, Kesley Aparecido Vieira Matricardi, foi atingido por dois disparos, um no braço e outro no pescoço, de raspão. Foi ele quem fez o primeiro socorro ao sogro. Os dois foram levados para o Hospital do Coração de Dourados.

Dirceu sofreu uma parada cardiorrespiratória ao chegar no hospital. A equipe médica tentou reanimação por uma hora, mas ele não resistiu.

Advogado negocia com a polícia apresentação de funcionário que matou ex-prefeito
Mais notícias