Defesa negocia apresentação de motorista de aplicativo que matou em briga por som alto

Arma do crime deve ser entregue na delegacia

O advogado do motorista de aplicativo que matou a tiros, Lucas Assis de 26 anos, neste domingo (16) após uma briga por som alto, no Jardim Noroeste deve negociar na manhã desta segunda-feira (17) a apresentação de seu cliente.

Amilton Ferreira, advogado do autor, contou ao Jornal Midiamax que irá levar até a delegacia a arma usada no crime. Ele contou que ainda não teve detalhes de como teria acontecido o assassinato, e que vai até a delegacia para negociar a apresentação do motorista de aplicativo.

“Ele fugiu por medo dos familiares da vítima e não por medo da polícia”, disse Amilton. Lucas Assis foi morto com dois tiros sendo um que transfixou o queixo e outro nas costas. Ele chegou a ser socorrido, mas morreu na UPA (Unidade de Pronto Atendimento) do Universitário.

O autor teria chegado em casa por volta das 3 horas da madrugada de domingo (16) e discutido com o jovem devido ao barulho do som alto, já que queria descansar.

Como o jovem não teria abaixado o som, de dentro de casa o motorista fez os primeiros disparos. Em seguida, teria efetuado outros tiros que acertaram o queixo e as costas da vítima, que chegou a ser socorrida. Outras duas pessoas foram socorridas e uma delas está em estado grave.

O motorista fugiu logo em seguida. Vizinhos contaram ao Jornal Midiamax, que o autor já havia feito um boletim de ocorrência contra o rapaz por causa do barulho. Ainda segundo os moradores, os tiros foram disparados pelo motorista de aplicativo em uma tentativa de defender o pai de ser agredido pela vítima. Os primeiros disparos teriam sido para o alto e os outros contra o rapaz.

Defesa negocia apresentação de motorista de aplicativo que matou em briga por som alto
Mais notícias