17 são presos em operação do Gaeco contra organização do tráfico de drogas

Líderes da organização criminosa morreram em confronto com a polícia na semana passada

A operação Fim da Rota deflagrada pelo Gaeco (Grupo de Atuação Especial de Repressão ao Crime Organizado), na manhã desta terça-feira (26) prendeu 17 alvos integrantes de organização criminosa que atuava no tráfico de drogas na fronteira. Cinco cidades do Estado foram alvos da operação.

Segundo informações passadas pelo Gaeco todos os mandados foram cumpridos, um total de 28 mandados sendo 17 mandados de prisão preventiva e 11 de busca e apreensão nas cidades de Ponta Porã, Rio Brilhante, Antônio João, Três Lagoas, Dourados e Uberlândia, em Minas Gerais.

Ainda de acordo com informações, os líderes da organização criminosa foram mortos na semana passada em confronto com a Policia Militar e com agentes do DOF (Departamento de Operações de Fronteira). O objetivo da operação era desarticular a organização criminosa que atuava no tráfico de drogas na região de Ponta Porã. A investigação teve início com informações vindas do Gaeco de Minas Gerais.

Dinheiro foi apreendido durante a deflagração da operação, mas os valores não foram revelados e nem os nomes dos presos na operação.

Mortes

Um dos integrantes da organização criminosa morto em confronto com a polícia e o DOF, era Leandro Schenatto de 37 anos, que estava em uma camionete Ford Ranger roubada, que seria levada para o Paraguai. Ele trocou tiros com agentes do DOF e acabou morto, em uma perseguição que aconteceu na rodovia MS-462 em Maracaju a 160 quilômetros de Campo Grande, na noite de sexta-feira (22).

Outro integrante morreu em uma troca de tiros com policiais em Uberlândia, na última sexta-feira (22). Ele estava com uma carga de drogas avaliada em R$ 600 mil. Ele foi identificado como Rafael Colares.

17 são presos em operação do Gaeco contra organização do tráfico de drogas
Mais notícias