Vizinho agredido depois de estuprar menina de 7 anos permanece preso

A vítima contou o caso para a mãe e o padrasto

Homem de 55 anos preso em flagrante após estuprar a vizinha de 7 anos no último dia 9, quarta-feira, permanecerá preso por decisão do juiz em audiência de custódia. Ele foi detido na Santa Casa de Campo Grande após o crime e nesta segunda-feira (14) teve a prisão convertida para preventiva.

Conforme o registro da ocorrência feito na Deam (Delegacia Especializada de Atendimento à Mulher), naquele dia a esposa do agressor pediu que a vizinha de 7 anos fosse até a casa dela para brincar com o neto, de 2 anos. Segundo a família a menina sempre vai na residência do casal para brincar com o bebê.

Já por volta das 21 horas a criança voltou para casa chorando e contou para a mãe que foi estuprada pelo vizinho. Ela disse que estava sentada no sofá quando o homem saiu do banho e foi andando até ela, sem roupas. Ele teria colocado a mão da criança no órgão genital e ainda passado a mão na menina.

A mãe da vítima contou para o marido e ele teria agredido o vizinho, que precisou ser levado para a Santa Casa. Em depoimento ela acabou contando que foram moradores do bairro que agrediram o homem. Ele recebeu voz de prisão no hospital e permanecerá preso preventivamente.

Questionado se já teria feito o mesmo com o próprio neto, o homem teria dado risada, segundo relato das testemunhas. O caso continuará em investigação pela Depca (Delegacia Especializada de Proteção à Criança e ao Adolescente).

Vizinho agredido depois de estuprar menina de 7 anos permanece preso
Mais notícias