Publicidade

Três membros do PCC são condenados a mais de 40 anos de prisão por tribunal do crime dentro de presídio

Mataram vítima dentro do presídio para vingar morte de sobrinha de membro da facção

Arison Rodrigo Moreira, Fabrício Cássio Vitória da Silva e Igor de Souza Alves, todos membros da facção criminosa PCC (Primeiro Comando da Capital) foram condenados a mais de 40 anos de prisão pela morte de José Leandro Carvalho de Jesus, julgado em um tribunal do crime 2015 e assassinado dentro do presídio de Três Lagoas – a 338 quilômetros de Campo Grande.

Eles foram julgados nesta quinta-feira (6) e depois de 12 horas foram condenados a mais de 40 anos de prisão. Ainda vão a julgamento Everton Rodrigues de Queiroz, Maicron Selmo dos Santos, Matheus Alves de Melo, Paulo César Pereira de Paula.

José Leandro Carvalho de Jesus foi assassinado depois de matar a tiros a sobrinha Fernando Barrinha Antonácio, membro da facção. Maísa Martins de 12 anos foi assassinada com um tiro na cabeça após uma tentativa de assalto no Jardim Guanabara. A menina estava sentada na frente da casa de familiares, segurando um bebê no colo, quando foi atingida.

Depois de sete dias do crime José se entregou a polícia e estava cumprindo pena no presídio, quando de dentro da penitenciária foi feito um tribunal do crime, onde a vítima foi obrigada a cometer suicídio tomando um coquetel apelidado de ‘gatorade’, mistura de cocaína com bebidas alcoólicas, segundo o site JP News. José ainda foi asfixiado até a morte.

 

 

 

 

 

 

Mais notícias