Traficante brasileiro que agia na fronteira é alvo de nova denúncia na Bolívia

Pedro Montenegro era procurado pela Interpol e está preso desde maio

O narcotraficante Pedro Montenegro, que agia na fronteira da Bolívia e foi preso durante operação realizada em maio deste ano, por suspeita de comercialização de cocaína, é alvo de mais uma denúncia. Segundo informações do jornal El Deber, Mirael Salguero Palma, fiscal departamental de Santa Cruz, estado boliviano que fica na fronteira com Mato Grosso do Sul, disse que o réu passa a responder por tráfico de drogas e associação criminosa.

“No dia 17 de abril deste ano, o Ministério Público iniciou investigação contra Gonzalo Medina [ex-diretor da Força Especial de Luta Contra o Crime], Fernando M.M. e outros suspeitos de tráfico”, disse Salguero ao jornal boliviano, relatando que Pedro está entre os envolvidos, formando um grupo especializado no despacho de cocaína para o Brasil e Europa, a partir da Bolívia e do Peru. A Justiça brasileira, inclusive, pediu a extradição dele.

Documentos enviados pelo Brasil às autoridades do país vizinho apontam relação de Pedro com mais 20 pessoas em esquema de narcotráfico. A polícia italiana apreendeu em quatro ocasiões 100 quilos, depois 74 quilos, 110 quilos e 61,6 quilos de cocaína registradas em nome de Pedro. Procurado pela Interpol, ele foi preso no dia 11 de maio pelo envio de 1,1 tonelada de drogas para a Europa, saindo da Bolívia e passando por território brasileiro.

Mais notícias