Tarado que invadiu e abusou de garotas tem histórico de estupros em MS desde 1998

Estava no semiaberto e voltou a atacar em bairro de Campo Grande

A Polícia Civil já identificou mais duas vítimas, que foram estupradas por José Maria Rodrigues Pereira, também conhecido como Faustão, preso no dia 13 deste mês após ter invadido uma casa, no Jardim Colorado e estuprado duas irmãs, de 13 e 16 anos, e agredido um bebê de 1 ano, no dia 5 de setembro.

Segundo a delegada Anne Karine, da Depca (Delegacia Especializada de Proteção à Criança e ao Adolescente), ‘Faustão’ seria um estuprador em série, que se continuasse solto cometeria novamente o crime de estupro. Entre os anos de 2008 e 2010, ele havia estuprado duas crianças, sendo uma de 8 anos na época.

Uma das vítimas reconheceu o estuprador pelas imagens divulgadas na mídia, e resolveu procurar a delegacia contando que quando criança havia sido abusada pelo homem. Segundo o relato da vítima, na época ela não denunciou o crime por medo de José que sabia onde morava. A outra vítima de ‘Faustão’ não quis registrar a denúncia.

Em 1998, José Maria também já havia sido condenado por um estupro que cometeu na cidade de Cassilândia. Depois de cometer o abuso, ele ainda roubou da residência o valor de R$ 30 mil.

A delegada disse que o modos operandi de ‘Faustão’ era observar se a casa estava sozinha e depois disso invadir a residência para cometer os estupros e os roubos. Ainda segundo a delegada, ele sempre escolhia casas onde miravam adolescentes e crianças, que ficavam sozinhas no imóvel. José é uma pessoa fria e cometia os crimes para satisfazer a sua lascívia, disse a delegada.

Ele vai ser indiciado por estupro no caso da adolescente de 16 anos, estupro de vulnerável no caso da menina de 13 anos, lesão corporal dolosa pela agressão ao bebê de 1 anos, e roubo com restrição de liberdade das vítimas, além de produção de material pornográfico por ter filmado o estupro contra a garota.

Sobre os celulares que ele levou da casa das vítimas, José Maria disse ter trocado em uma boca de fumo no bairro Nhanhá. Os aparelhos ainda não foram localizados.

Mais notícias