Suspeito de tentar envenenar dono de frigorifico alega série de coincidências

Foi ao Tribunal do Júri nesta quarta-feira

Na manhã desta quarta-feira (12), passa por júri popular Juliano André Lis, de 39 anos. Ele é apontado como o homem que tentou envenenar o proprietário de um frigorífico em Campo Grande e o filho, em 16 de dezembro de 2009.

No dia do ocorrido, pai e filho tomaram um suco na empresa e começaram a passar mal, precisando de atendimento médico. No hospital foi constatada tentativa de envenenamento contra os dois homens e todos os fatos ocorridos naqueles dias levaram a acreditar que Juliano foi o responsável pelo crime.

“Jamais seria capaz de fazer uma coisa dessas com qualquer pessoa que fosse”, afirmou o réu ao júri. Segundo Juliano, ele foi até a copa naquele dia e perguntou à mulher que preparava o suco se ela comia as frutas da geladeira e tomava o suco que fazia. Ela disse que sim e ele teria orientado ela a não tomar o suco.

Juliano disse que fez a orientação apenas por medo de que ela fosse repreendida pelos superiores, mas o fato leva a crer que ele seria o responsável por colocar veneno no suco. Ainda no mesmo dia, enquanto ela preparava o suco de laranja, ele pediu um pano e álcool e ela foi buscar, momento em que ele ficou sozinho na copa.

O réu afirmou ter pedido o álcool, porque estava arrumando uma impressora. Ele trabalhava com recebimento e pagamento de contas da empresa e completava 5 meses no frigorífico. Alguns dias após o ocorrido ele pediu demissão, e disse que só fez isso porque pediu licença para sair mais cedo e preparar a festa de aniversário da filha, que tinha a saúde debilitada, mas não foi permitido pelo chefe.

Apesar dos fatos indicarem que ele teria envenenado os dois homens naquele dia, ele seguiu negando as acusações. O juiz responsável é Aluizio Pereira dos Santos e Juliano está enquadrado no crime de dupla tentativa de homicídio, com emprego de veneno.

Mais notícias