Suspeito de esquartejar adolescente e esconder corpo em tambor se apresenta

Ele negou as acusações apesar das suspeitas

Brasileiro identificado como Genaro se apresentou na Promotoria Pública de Pedro Juan Caballero na manhã desta sexta-feira (6). Ele é suspeito do homicídio de Alex Ziole Aquino Areco, de 14 anos, que teve o corpo encontrado dentro de um tambor na cidade de fronteira, Ponta Porã, que fica a 346 quilômetros de campo Grande.

O brasileiro negou participações no crime. A esposa de 24 anos, que está grávida, e a irmã dele também de 24 anos foram presas na tarde de quinta-feira (5) e a princípio não têm envolvimento com o assassinato. Genaro, no entanto, confirmou que o cunhado dele, de 15 anos, e Alex tiveram um desentendimento na escola.

O adolescente também chegou a ser apreendido na quinta-feira. A briga entre ele e Alex aconteceu no dia 22 de novembro, um dia antes do jovem desaparecer. Genaro contou que no mesmo dia procurou a Polícia Civil de Ponta Porã, onde prestou queixa contra quatro pessoas que estariam envolvidas na briga.

Segundo o site MS em Foco, o brasileiro afirmou que não tinha motivos para cometer o crime. Na casa dele foram apreendidas pás e um facão, que teriam sido utilizadas no esquartejamento do jovem e também para enterrar o corpo, que foi posteriormente desenterrado e colocado no tambor.

Mesmo com as possíveis provas, o suspeito negou os fatos e disse que os materiais estavam na casa porque a residência passa por reformas. Na tarde de quinta-feira foi confirmado que o corpo encontrado durante a manhã era de Alex. O jovem desapareceu no dia 23, quando foi sequestrado por ocupantes de uma camionete.

O corpo foi encontrado dentro de um tambor de plástico, esquartejado. O caso segue em investigação pelas polícias brasileira e paraguaia.

 

Suspeito de esquartejar adolescente e esconder corpo em tambor se apresenta
Mais notícias