Sobrinho que matou agiota e fugiu de camaro não aparece e polícia pede prisão

Dívida seria de R$ 150 mil

Pela segunda vez o sobrinho que matou a tiros o agiota, Oswaldo Foglia Júnior, de 43 anos, no Jardim São Lourenço, em Campo Grande, não se apresentou e a polícia agora deve pedir pela prisão preventiva do autor.

Segundo o delegado Tiago Macedo, agora será feito o pedido de prisão preventiva e a polícia estará à procura do autor do assassinato. “infelizmente a defesa não cumpriu com o que prometeu”, disse Macedo.

O advogado do acusado do crime, Julio Marques, contou ao Jornal Midiamax que a família do seu cliente estava querendo interná-lo com medo que possa tirar a própria vida devido a suas condições psicológicas.

A dívida do autor seria de R$ 150 mil e no dia do crime, Oswaldo teria procurado o sobrinho por diversas vezes para receber R$ 50 mil. Para o advogado, o homem disse que estava sendo ameaçado há dois meses e que no dia 16, o tio teria ameaçado matar ele e seu filho.

No momento do assassinato, Oswaldo teria ido até a conveniência e teria dito ao sobrinho que estava com um facão no carro e que iria matá-lo. Momento em que armado com uma pistola o autor atirou por três vezes contra o agiota que morreu no local.

Em seguida, o sobrinho fugiu em um Camaro amarelo que foi encontrado abandonado na manhã desta quarta (17), no bairro Cristo Redentor. O advogado disse que todas as provas e gravações das ameaças serão apresentadas a delegacia.

Mais notícias